engenheiro-de-seguranca-elaborando-apr-analise-preliminar-de-risco

Importancia da Analise Preliminar de Risco (APR)

postado em: Segurança do Trabalho | 0

 

Antes de algumas tarefas perigosas, pode-se fazer uma APR visando à segurança e integridade físicas dos colaboradores que vão realizar as tarefas

Anúncios

 

O que é uma Analise Preliminar de Risco (APR) ?

 

Análise Preliminar de Risco ou APR é uma análise usada por para reconhecer os possíveis riscos existentes em uma tarefa/trabalho a ser realizado (a).

 

Objetivo da APR

 

Usar medidas de controle para que não ocorram acidentes.
Entre os principais objetivos da análise preliminar de risco, podemos destacar:

 

• Identificar os riscos;
• Orientar os colaboradores dos riscos existentes em suas atividades no trabalho;
• Organizar a execução da atividade;
• Estabelecer procedimentos seguros;
• Trabalhar de maneira planejada e segura;
• Prevenção dos acidentes de trabalho;
• Sensibilizar e instruir os trabalhadores sobre os riscos evolvidos na execução do trabalho.

 

A análise deve ser detalhada em cima dos riscos, para que nada de errado aconteça quando o colaborador for realizar a tarefa.

E as medias de controle também devem ser detalhadas, para que o colaborador realize sua atividade com segurança.

 

A APR é indicada para qual situações?

 

Normalmente, aquelas atividades mais perigosas ou insalubres recebem atenção especial.

 

Entretanto, é possível até mesmo elaborar uma APR de um escritório, se levarmos em conta os agentes ergonômicos que possam existir no ambiente… isso vai de cada situação ambiental encontrada.

 

Os benefícios de uma APR

 

O sucesso desta ferramenta vai depender do grau de implementação das medidas sugeridas pelo profissional ou equipe envolvida*.

 

Se implementadas e levadas a sério os benefícios são:

 

• Diminuição dos riscos de acidentes e doenças do trabalho;
• Antecipação dos riscos de acidentes nos setores ou atividades analisadas;
• Emprego de medidas de controle/correção específicas para o risco levantado;
• Diminuição da probabilidade de autuações, fiscalizações ou penalidades por parte dos órgãos competentes de fiscalização (na ocorrência de acidentes, ou, em visitas realizadas pelos Auditores Fiscais do Trabalho – AFT);
• Evidência concreta dos esforços da empresa em manter o ambiente de trabalho e as atividades laborais seguras para seus funcionários.

 

Como elaborar uma boa APR?

 

Para se montar boa uma Análise Preliminar de Risco deve-se conhecer bem a tarefa/trabalho e quais as operações que o colaborador realizará.

 

Para facilitar, pode-se perguntar a um colaborador o que ela faz, porque ninguém melhor do que ele para nos descrever passo a passo o que é feito em sua função e assim o colaborador ajuda técnico e o técnico o ajuda.

 

Há vários tipos de Análise Preliminar de Risco, umas são mais completas e outras um pouco mais simples.

 

O básico que uma Análise Preliminar de Risco precisa ter é:

 

No cabeçalho:

• Logotipo da empresa (se tiver);
• Nome da Empresa
• Tarefa/Trabalho (Exemplo: Troca de motor);
• Área (Exemplo: Oficina);
• Data (colocar a data que a atividade será feita); e
• Normas de Segurança observadas (Exemplo: NR 10 – Segurança Em Instalações E Serviços Em Eletricidade).

 

No corpo:

• Operações (Exemplo: descrever passo a passo o que é feito);
• Risco (Exemplo: choque, queda do motor, explosão);
• Detecção (Exemplo: se é visual ou por meio de aparelhos);
• Efeitos (Exemplo: fraturas, queimaduras, lesão nas articulações);
• Classificação do risco (Exemplo: frequência, gravidade e classificação); e
• Medidas de Controle (Exemplo: O que pode ser feito para evitar os riscos).