Nova Alteração na NR 36 para Frigorificos

Prevê redução de acidentes para mais de 500 Mil trabalhadores

Com a proposta de melhorar as condições de trabalho nos frigoríficos, a Norma Regulamentadora 36 significa esperança da redução de doenças e acidentes de trabalho para mais de 500 mil trabalhadores de todo o país.

[sociallocker id=”1384″]OBRIGADO. CLIQUE AQUI PARA BAIXAR [/sociallocker]

Em (15/4), a Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (CNTA Afins) cobrou do ministro do Trabalho, Manoel Dias, a publicação do documento durante reunião realizada na Delegaria Regional do Trabalho de Florianópolis (SC). A validação da Norma dos Frigoríficos poderá ocorrer a partir desta quinta (18/4), às 10h, com a assinatura do ministro, que convocou a entidade para participar do momento que será marcante para os trabalhadores do setor.

Na semana passada, a CNTA Afins encaminhou ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) ofício que pede urgência na publicação do texto. Categoria irá lançar pesquisa sobre o Perfil do Trabalhador da Alimentação esse mês, durante Assembleia Geral, em Brasília.

[sociallocker id=”1384″]OBRIGADO. CLIQUE AQUI PARA BAIXAR [/sociallocker]

Maiores preocupação é com pausas no trabalho

Segundo o diretor da CNTA Afins, Miguel Padilha, a maior preocupação dos trabalhadores é o cumprimento de novas regras de saúde e de segurança, como a reformulação estrutural e a concessão de pausas durante o trabalho.

Essa NR foi negociada entre governo, empresas e trabalhadores, e essa iniciativa mostra que o MTE se colocou como um tripé, mostrando que o ministro entrou para tomar decisões e tocar o barco para frente

Miguel Padilha, que é Secretário da CNTA Afins para a região Sul e presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Carnes e Derivados, Indústrias da Alimentação e Afins do Estado de Santa Catarina (FETIAESC), afirma que as mudanças irão beneficiar, principalmente, trabalhadores de grandes empresas do sul do país, já que a região concentra marcas como Marfrig, Sadia, Minuano, Doux Frangosul, Brasil Foods, entre outras.

“No nosso entendimento esse é um grande avanço para diminuir as doenças ocupacionais e, com isso, o gasto do governo federal irá reduzir a partir da diminuição de pessoas afastadas e dependentes da previdência social. A conquista de um trabalho com saúde significa gerar lucro e com isso todo mundo ganha.”, avalia.

O encontro também teve como pauta a discussão de interesses nacionais e regionais dos trabalhadores da categoria da Alimentação, como a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, o fim do fator previdenciário, a fiscalização e a atuação do MTE e regulamentação de contribuições sindicais, dentre outras reivindicações. Participaram ainda da reunião, os diretores da FTIAESC, Ludovino Soccol, Vilmar Antônio de Faveri e Reni Carlos Thomazoni.

[sociallocker id=”1384″]OBRIGADO. CLIQUE AQUI PARA BAIXAR [/sociallocker]

Sobre a Norma Regulamentadora NR36

NR36 Segurança e Saúde no Trabalho em Empresas de Abate e Processamento de Carnes e Derivados
A NR-36 estabelece os requisitos mínimos para a avaliação, controle e monitoramento dos riscos existentes nas atividades desenvolvidas na indústria de abate e processamento de carnes e derivados destinados ao consumo humano.

[sociallocker id=”1384″]OBRIGADO. CLIQUE AQUI PARA BAIXAR [/sociallocker]

Portal SEG BR

Notícias, Artigos e conteúdos relacionados à saúde e segurança do trabalho